domingo, 9 de agosto de 2015

Doente, Gordo e Quase Morto

Bom dia pessoal.


Essa semana eu descobri um filme bem interessante que pode ajudar e muito, nós, amantes da cozinha que nem sempre é saudável e light. Assim como todo bom amante da gastronomia e cozinheiro eu tenho os meus quilos a mais, bem a mais, e isso me incomoda desde sempre, mas a falta de vergonha na cara não deixa eu tomar um rumo nisso tudo e mudar. Mas agora eu acho que vai....

Um homem chamado Joe Cross, era "Gordo, Doente e Quase Morto" por conta da sua obesidade, sedentarismo e uma doença cronica de pele. No momento que ele decidiu mudar radicalmente de vida ele fez um filme documentário chamado "Fat, Sick and Nearly Dead" mostrando a importância de absorver mais micro nutrientes e deixar de lado os macro nutrientes, e como ele fez isso? Fazendo um dieta restrita de líquidos que incluem sucos verdes, alguns detox e água por 60 dias. Ele perdeu incríveis 55 quilos em 2 meses, tudo isso com acompanhamento medico e nutricional, mudou a rotina de vida e seu jeito de ser.

Estou fazendo umas pesquisas e juntando receitas e maneiras mais adequadas para fazer essa dieta, até porquê, precisa de uma centrifuga para extrair completamente os sucos das frutas e vegetais e nós brasileiros sabemos o quanto é cara uma besteira dessa aqui no Brasil.

Fica aqui a minha dica para vocês, vejam o filme e se inspirem, vale a pena.

PS: Já foi lançado o segundo filme, mas ainda não tem a legenda em português.


sexta-feira, 29 de maio de 2015

Lasanha de Abobrinha ou Berinjela com Molho à Bolonhesa de Carne ou Soja.

Olá pessoas, hoje vou lhes passar uma receita muito boa para fazer em família e para a família, principalmente para crianças que as vezes não gostam de comer verduras por acharem que é ruim, uma receita simples, mas que precisa de um pouco de atenção na parte do molho, mas que o final irá, COM CERTEZA, justificar o meio, espero que gostem.



Lasanha de Abobrinha ou Berinjela com Molho à Bolonhesa de Carne ou Soja.

Para a lasanha:

2 ou 4 Abobrinhas médias ou Berinjelas, depende de quantas pessoas irão comer.
300 Gr. de Queijo mussarela ou búfala fatiados, se quiser pode usar mais, queijo nunca é demais. =]

Para o molho:

Carne para o molho:
500 gr. de carne moída a sua escolha. OU FAÇA A SOJA A SEU GOSTO E USE NO LUGAR DA CARNE!!!
Sal marinho.
Pimenta preta moída.
2 Colheres de sopa de óleo.
1 Cálice de conhaque de boa qualidade.

Molho:
4 Tomates maduros, grandes e firmes.
1 Cebolas médias.
4 Dentes de alho.
1 Lata pequena de tomate pelado (pelati)
1 Xícara de molho pronto ou polpa de tomate.
1 Colher de chá cheia de açúcar mascavo.
1 Colher de chá de pimenta preta moída.
1 Cálice de vinho tinto seco.
1 Xícara de chá cheia de folhas de manjericão.
4 Colheres de sopa cheia de óleo.
1 Colher cheia de orégano.
Sal marinho ou grosso, moído na hora, a gosto.

Modo de preparo da carne:

1º - Pegue a carne já tratada e moída e tempere como desejar com o sal e a pimenta, lembre que no molho também irá pimenta e sal, então cuidado para não perder a mão na quantidade.
2º - Aqueça bem uma frigideira grande e jogue o óleo.
3º - Jogue a carne e refogue até a água secar completamente e ela começar a fritar.
4º - Quando a carne começar a secar ao ponto de parecer que irá queimar jogue o conhaque e ponha fogo, flambe. CUIDADO AO FAZER ISSO, SE NÃO SOUBER PROCURE ANTES UMA INSTRUÇÃO OU ALGUÉM QUE SAIBA!!!
5º - Após flambar e o fogo apagar do conhaque apagar, não deixe secar muito, desligue e reserve.

Modo de preparo do molho:

1º - Pegue os tomates lave-os bem, faça cortes superficiais e leve para ferver até a pele começar a soltar, depois disso, retire da água quente, retire a pele, abra e retire a semente, pique em pedaço grossos, corte também o tomate pelado direto da lata, NÃO JOGUE O CALDO DA LATA FORA!!!
2º - As cebolas, corte em cubinhos pequenos, reserve.
3º - Pegue o alho, amasse grosseiramente com as costas da faca.
4º - Pegue uma panela relativamente grande e coloque o óleo, jogue o alho dentro com casca e tudo.
5º - Quando o alho começar a dourar retire todos de dentro do óleo, assim como pedaços pequenos e as cascas, pois, só queremos o sabor do alho no óleo.
6º - Jogue os tomates, o pelado e o que você fez, a cebola e refogue até os tomates sumirem e a cebola ficar transparente. CUIDADO QUE O ÓLEO POR ESTAR QUENTE IRÁ ESPIRRAR E PODE MACHUCAR!!!
7º - Jogue o molho pronto ou a polpa junto com o caldo da lata do tomate pelado.
8º - Feito isso deixe ferver um pouco e jogue o restante dos ingredientes, o açúcar, a pimenta preta moída, o cálice de vinho, as folhas de manjericão e o orégano. Deixe ferver até reduzir um pouco.
9º - Depois de uns 30 minutos fervendo em fogo baixo e sempre mexendo, jogue a carne moída e deixe ferver para os sabores se misturarem, prove e tempere com o sal a gosto se preciso for. Se já estiver ao seu modo desligue e reserve.

Modo de preparo da lasanha:

1º - Corte a abobrinha ou berinjela em fatias finas na horizontal e vá colocando dentro de uma vasilha com água gelada para ela não escurecer.
2º - Comece montando a lasanha, faça uma camada de molho, outra de abobrinha ou berinjela e de queijo, faça isso nessa ordem até encher o refratário.
3º - Cubra com papel alumínio e leve ao forno médio pré aquecido por 20 a 25 minutos, somente para cozinhar a abobrinha ou berinjela e derreter o queijo, tire e sirva imediatamente.

Acompanhamento:

Gosto de servi com uma salada com mix de folhas, alface americano, rúcula, couve, agrião e espinafre, todos frescos, naturais e cortados grosseiramente a mão, temperados somente com bastante azeite e uma banda de limão siciliano, tomates frescos cortados em tiras e folhas de manjericão.

domingo, 29 de março de 2015

E o grande retorno, é um retorno fitness.

Pois bem galera do mal, o que houve foi que eu trabalhei, fiz faculdade, tranquei, trabalhei mais um pouco, tentei voltar pra faculdade, não voltei, continuei trabalhando, a faculdade lá e eu aqui, e no trabalho trabalhando, e aqui está o resumo do meu último ano e meio de vida. A poucos meses comecei a malhar e fazer deita com acompanhamento de um nutricionista e um fisiologista. Nisso começou a me surgir uma nova ideia para seguir, a Gastronomia Fitness, procurei muito e vi que quase não existe material sobre isso, não sou nenhum gastrólogo formado, pois não me formei, e só sou chef de cozinha por alguns poucos cursos que eu fiz, muito mais por autodidata do que ensino formal. Na academia meu professor ficou me dando ideias e dicas de como fazer receitas melhores e mais interessantes do que o eterno frango com batata doce, quem malha e faz dieta sabe do que eu estou falando, e com isso comecei a bola receitas com baixo nível de carboidratos e ricos em proteína. Minha primeira receita desse nível saiu como um hambúrguer de frango caseiro. Receita hipocalórica e altamente proteica para os marombas de plantão, não recomendo a quem estiver perdendo peso, aí é mais para quem estiver em off, ou em crescimento. Segue receita abaixo, abraços.


Hambúrguer de Frango

Ingredientes:
250 gr. de peito de frango sem gordura, moído ou bem picado
2 ovos
1 pão integral tipo francês torrado e processado, poder ser de batata, cenoura ou a sua escolha, ou três fatias de forma
No lugar do pão pode usar também farelo de aveia, deixa o hambúrguer com menos carboidratos, colocar até dar a liga, ir colocando aos poucos.
Sal marinho ou flor de sal, a gosto
Pimenta branca moída, a gosto
Orégano, a gosto
Noz moscada ralada, a gosto
Cúrcuma (açafrão da terra), a gosto

Modo de preparo:
1 - Pegue o pão da sua escolha, cortado em pedaços, e leve ao forno alto e pré aquecido por uns 10 minutos ou até ele virar torrada, não deixe queimar, deixar ficar seco e torrado, após isso, jogue no liquidificador ou processador e bata até virar uma farinha. 
2 - Pegue o frango moído ou picado e coloque dentro de uma vasilha que tenha espaço para mexer com a mão. Adicione os ovos, a farinha de pão, o sal e a pimenta. Ou use o farelo de trigo como falei acima.
3 - O restante dos temperos colocasse a vontade, se quiser somente com os ingredientes básicos não tem problema. Mas eu aconselho a temperar um pouco.
4 - Mexer bem com as mãos, pode usar luvas, até obter uma massa homogenia e com liga, que de para modelar.
5 - Quem tiver aquela forma de hambúrguer pode usar para deixar mais bonito e uniforme, se não, modele na mão mesmo.
6 - Após o hambúrguer pronto e devidamente modelado, você tem duas opções, pode assar na churrasqueira de pão ou assar ao forno no papel manteiga ou em uma forma anti aderente para que não grude.

OBS: Após isso, você pode fazer vários e congelar enrolados em papel filme, sempre que quiser é só retirar do congelador e por direto no forno, uma coisa boa também é bater um ovo com o garfo e empanar o hambúrguer no ovo e na farinha de pão integral que foi feita para a receita ou no farelo de aveia, e assar da mesma forma, somente pra criar uma casquinha crocante.

sábado, 26 de julho de 2014

Filé a Wellington com molho bechamel e mostarda Dijon.

Filé a Wellington
Ói nois aqui traveiz, bem pessoal, hoje depois de muito tempo, enrolação, tapeação e falta de saco, resolvi voltar a escrever. Em uma conversa informal, aonde fui requisitado para recomendar receitas e dicas, fui pego de surpresa por estar bem enferrujado e fora do metiê da gastronomia, não soube indicar nada e nem ao menos comentar as tendencias e atualidades. Para esse "grand retour" irei ensinar a fazer uma receita que aprendi ainda na faculdade de gastronomia e que aprimorei a minha maneira.


Filé a Wellington com molho bechamel (molho branco) e mostarda Dijon.

Ingredientes para o filé:


1 Filé limpo e sem aparas, só o corpo do filé (guarde o cordão e a cabeça para fazer um strogonoff e um picadinho)
1 Massa pronta de folheado (vou por a foto só para vocês terem um ideia, mas pode ser qualquer uma) 
2 Gemas de ovo
Fatias de bacon, suficiente para envolver os pedaços dos filés.
Pimenta preta e sal a gosto
Farinha de trigo para polvilhar
Pincel de silicone para comida

Ingredientes do molho bechamel (molho branco)

1 Cebola grande ou 2 médias.
2 Colheres de sopa cheia de manteiga (Sem sal de preferencia)
1 Colher de sopa cheia de farinha de trigo.
2 Colheres de sopa cheia de azeite de oliva.
1/2 Caixinha de creme de leite.
1/2 litro de leite integral.
1 Colher de chá de noz moscada ralada.
1 Colher de chá de orégano.
1/2 Pote de requeijão cremoso.
1 Tablete de caldo de frango ou carne e consertar o sal, cuidado em, sal mata, é veneno!!!
2 Colheres de sopa cheia de mostarda dijon. (vou por a foto só para vocês terem um ideia, mas pode ser qualquer uma)

Modo de preparo do filé:

1ª - Pegue o filé, já limpo e tratado, e corte em tornedor, mais ou menos de 2 a 3 dedos de espessura, se não sabe como é, dê uma olhadinha aqui. Tem pessoas que preferem fazer essa receita com o filé inteiro, eu acho mais bonito para apresentação e melhor para comer quando se divide os pedaços.
2ª - Tempere com a pimenta preta e reserve.
3ª - Pegue uma frigideira ou wok antiaderente, deixe esquentar bastante, sem oléo nem nada e quando chegar ao ponto de começar a sair fumaça pegue o filé com um pegador e sele os lados e as laterais por mais ou menos 1 minuto, jogue o sal nesse momento, quando virar o filé para selar o outro lado e as laterais não ficar pressionando nem selando novamente o que já feito. Selar é o ato de fechar os poros do filé para que o sugo permaneça dentro e não saia fazendo com que a carne fique dura e desidratada.
4ª - Pegue uma bandeja ou refratário aberto e com espaço para ir armazenando os filé já selados, com o tempo eles vão soltar o sangue, descarte o sangue para o filé não ficar muito molhado, isso ira dificultar na montagem da massa.
5ª - Em uma superfície, pode ser a mesa ou pia de pedra, polvilhe a farinha de trigo e abra a massa pronta de folhada com um rolo, não deixar nem muito fina nem muito grossa, faça pequenos quadrados que caiba o filé dentro sem rasgar a massa e que fecha completamente o filé em seu interior. 
6ª - Pegue o filé, envolva na fatia de bacon, pode ser uma por filé ou mais, fica a sua escolha, coloque ele no meio da massa e junte as pontas fazendo tipo uma trouxinha, pincele com a gema e leve ao forno em uma assadeira antiaderente ou untada com manteiga e farinha, em forno médio a baixo pré aquecido por 20 a 25 minutos ou até dourar. Nesse meio tempo vamos adiantar o molho.

Modo de preparo do molho:

1ª - Pegue as cebolas, descasque, lave bem e rale fino para ficar bem pastosas.
2ª - Colocar em uma panela com as colheres de manteiga, o azeite e deixe fritar até evaporar a água da cebola e começar a ficar transparente.
3ª - Pegue a farinha de trigo peneire e jogue mexendo rapidamente na cebola, ele não ira engrossar agora, deixe fritar, isso mesmo fritar, até começar a ficar dourado e subir um cheiro agradável de farinha frita, não deixe dourar demais nem ficar muito escuro por quê se não o molho vai ficar com gosto de farinha queimada e rançoso.
4ª - Quando chegar nesse ponto jogar o leite rapidamente mexendo para não empelotar, jogar todo o leite de vez e o resto dos ingredientes, o requeijão, a noz moscada, o orégano e o tablete de caldo, depois conserte o sal se houver necessidade. 
5ª - Desligar o fogo e jogue a caixinha de creme de leite e as colheres de mostarda Dijon.

Finalização:

Tire os filés do forno, já com a aparecia dourada e monte em um prato colocando o molho por cima e servindo junto com uma salada ou algo leve. Espero que gostem. Abraços.












terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Once Upon a Time (Era uma vez...)


Bem pessoas, senhores, senhoras, senhoritas e donzelos. A tempos, 1 ano e 5 meses mais precisamente, eu escrevi meu ultimo post, muitas águas e pedras rolaram desde então, trabalho, amigos, inimigos, faculdade, faculpraia e por ai foi indo...
Sempre me peguei pensando quando iria voltar a escrever, sei que meu publico não é fiel, e com razão, a mais de ano que não escrevia e vejam só, numa noite repentina, a espera de um amigo chegar para me pegar no trabalho eu resolvi dar um 'up' no blog e recomeçar.
Recomeçar, ta ai uma palavra interessante, recomeçar, recomeço, será que eu mereço?! (rimou e não foi de proposito!) Acho que sim! Não passei por muitas coisas nessa vida, mas também não foram poucas, muitas escolhas, começos sem fim, trajetórias sem nem mesmo o começo e blá blá blá...
Hoje faço uma promessa de escrever todo os dias, nem que seja um vídeo ou foto de algo que eu ache interessante, mas tenho que me dedicar ao que amo de verdade, cozinha e mais recentemente, o fogo ardente da fotografia, que sabe fotografias gastronômicas?!?!?! Um futuro próximo, bem próximo, pode me ajudar nisso, então vamos que vamos!!!

PS: Amanha irei fazer uma pequena intervenção cirúrgica que me deixará de molho em casa por uns 4 dias, com isso vou ter mais tempo de escrever e tentar melhorar minha reputação.

Abraços do Golden 

domingo, 8 de julho de 2012

Crítica - Salão do Chocolate 2012



Quando vi o anúncio do salão do chocolate, saindo em jornais de nível nacional, propagandas dentro da cidade e tudo mais, eu como um bom estudante de gastronomia, me empolguei a ir, imaginava uma coisa bela, com stands contendo provas dos chocolates, cascatas de chocolates espalhadas pelo salão, uma área ampla e bem ventilada, chocolates em tamanhos pequenos para se poder comprar e levar para casa para uma degustação mais calma, ambiente de descontração e locomoção, mero engano!!! Chegando lá já me deparei com uma fila em caracol que dava voltas e mais voltas no salão aonde tinha sido implantado a bilheteria e por lá já fiquei uns 30 minutos, e fora que os organizadores tiveram a capacidade de colocar 3, eu disse 3 bilheterias para atender a todo esse público. Quando subi as escadas e adentrei ao salão, nesse momento acabei de sentir que tinha subido a corda do bloco e entrei na folia do trio, parecia carnaval, ou se quiser melhor falar, uma mera feirinha de largo, todo mundo andando a passos curtos, um atrás do outro, aquele clima abafado e quente, e nisso foi indo, todo mundo em fila indiana e passando pelos stands, no primeiro que eu parei para observar, o que foi que eu vi???!!! NADA DEMAIS, coisas super simplórias, sem nenhum tipo de degustação, nenhum chocolate pequeno para comprar, e o pior, barras de chocolate de tamanho tradicional a preço de 100 reais, pera lá meu povão, aqui tem rico mas vamos por ai o 98% da população que só tem dinheiro pra comprar uma barrinha de 2 reais. No mais, tudo igual, nenhuma degustação, nada barato para se comprar e um calor humano insuportável, quando olhei para o relógio e já tinham se passado exatos 30 minutos, dei meia volta, peguei a fila contraria que dava direção a saída e lá me fui, indignado, puto e muito chateado por ter perdido horas em fila de carro, na fila do ingresso para chegar lá e me deparar com essa situação, e lhes garanto que não fui o único, mais de 90% das pessoas que eu olhava, percebia essa feição de não achar o que estava esperando, é lamentável como se chega em grandes cidades europeias como na Holanda e Suíça e se tem as grandes feiras de chocolates com tudo aquilo que relatei mais acima, é uma pena, por isso essa parte cultural não vai para frente, pois acham que estão abalando e na verdade estão no canto esperando alguém chamar para dançar.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Êh lêrê!!!! Relaxem galera, eu to vivo!


E meu povo, tudo bele? Galera quero pedir mil desculpas pela demora, mas é algo com uma excelente explicação. Tive muitas coisas acontecendo em minha vida ultimamente, então não tava nada fácil parar o bonde para saltar, mas resolvi vir dar uma revisada e uma ressurreição no meu BLOG, como todo bom blogueiro, achei um tempinho entre os livros de Direito e os estudos das Leis para dar novamente o ar da minha graça. É isso mesmo galerinha do mal, vocês não leram errado não, eu passei no VESTIBULAR, hehe, estou cursando Direito, mas não pensem que irei abandonar meu dotes "culináricos", NUNCA, isso é mais do que forma de vida, é o maior prazer da minha vida. Mas resolvi escolher como profissão outra forma de viver, mas nada como um prato entre os processos, peço que me desejem sorte e que dê tudo certo, muito obrigado a todos que sempre entram aqui para acompanhar mas que ficam tristes ou até mesmo indignados ao ver que não à atualizações, estarei tentando me policiar mais para não passar tanto tempo parado. Vlw =]

sábado, 7 de maio de 2011

Poesia (Homenagem dia das Mães)



Poesia de minha vó, Regina, minha mãe, minha educadora, meu primeiro ventre.

Mãe Em Potencial

A minh'alma já está pronta.
Aquecida pelo amor qe brota do meu ser,
Aguardando aquele que virá um dia
E será vida da minha vida.
Sei que por ele muito sofrerei,
Como minha mãe sofre por mim e pelos outros filhos,
Impotentes que somos ante as agressões da vida.
Realizada, porém, ficarei como árvore que floresce e frutifica.
Embora jamais possa interferir no destino de suas sementes.
O meu corpo, como um ninho, também está pronto.
Ele que anseia abrigar um pequenino ser,
Aquele que carinhosamente alimentarei com meu leite,
E será para mim um Deus-Menino.

Regina N. Dourado

Minha homenagem a todas as mães do mundo, inclusive as minhas, Suely, Isabel e Regina. Amor eterno!


quinta-feira, 5 de maio de 2011

Trilha sonora dos meus pratos! (6)

Peixe Frito (Vermelho)

Rapaz, vocês podem até me xingar, por ser uma coisa simples, mas é uma das coisas que mais aprecio no mundo, só quem mora em cidade que tenha rio ou mar sabe dar o verdadeiro valor a esse prato. Aprendi a gostar com meu pai, que por sinal é um dos maiores apreciadores de peixe que conheço, frito, assado, cozido, moqueca, não importa, é peixe ele ta feliz da vida. Eu tbm gosto muito, mas minha preferência mesmo é o frito, e simples, nada demais, só na farinha de mandioca, ou conhecida em outros lugares como farinha de guerra. Um prato fácil, simples e rápido de fazer. Espero que curtam.


Peixe Frito (Vermelho)

Ingredientes:

1 Vermelho inteiro já tratado e sem escamas.
2 Limões
Sal a gosto
Pimenta Branca moída a gosto
500 Gr. de farinha
Óleo para fritar

Modo de Preparo:

1º - Pegue o peixe, lave bem, retire algumas escamas que possam ter ficado e viceras.
2º - Pegue os limões e esprema sobre todo o peixe espalhando bem em toda sua superfície.
3º - Tempere com a pimenta e o sal, eu ponho pouca pimenta para conservar bem o sabor do peixe.
4º - Empane com a farinha e tenha certeza de que cobriu o peixe por completo.
5º - Coloque uma frigideira, que de preferencia pegue todo o peixe de uma vez só, para esquentar com mais ou menos óleo suficiente para mergulhar um pouco do peixe, deixe até dourar e vire o lado e faça o mesmo, sirva imediantamente.



Acompanhamentos: Arroz branco, feijão verde e vinagrete.

Até a próxima receita amigos, abraços.